Homicida de Cacia condenado a 17 anos e quatro meses de cadeia

0
7

“Uma pessoa perdeu a vida pura e simplesmente porque o senhor não conseguiu respeitar a opção da dona Isaura Alves de viver a vida dela afastada de si ou, pelo menos, não manter um relacionamento amoroso consigo”. As palavras foram ditas pela presidente do colectivo de juízes que condenou, ontem, Eduardo Simões a uma pena de 17 anos e quatro meses de prisão pelo homicídio da ex-companheira. O arguido, de 62 anos, foi punido por homicídio qualificado e profanação de cadáver, tendo ainda de pagar uma indemnização de cerca de 100 mil euros aos filhos da vítima. Ficou provado que, na origem do crime, estiveram os ciúmes do arguido, que estava convencido que a ex-companheira, de 60 anos, mantinha relações sexuais com outros homens, comportamento que foi censurado pela magistrada. “As pessoas têm direito a fazer as suas opções, há que as respeitar. Não se pode é tirar-lhes a vida só porque se quer manter com uma pessoa um relacionamento amoroso, quando essa pessoa não quer”, disse a juíza.

Fonte: Diário de Coimbra

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Coloque o seguinte código de segurança * Time limit exceeded. Please complete the captcha once again.