Percursos da Via Algarviana em Lagos concluídos até ao final do ano

0
1

O Município de Lagos acolheu uma sessão de sensibilização sobre o desenvolvimento da Via Algarviana, encarada como um projeto importante na consolidação da estratégia de diversificação e valorização da oferta turística do Algarve, na área de turismo de natureza, em complemento com os produtos âncora tradicionais.

Na ocasião foi dado a conhecer as ações projetadas para o concelho.
«(Des) envolvendo o Ecoturismo no Interior do Algarve» foi o tema da sessão que decorreu no Centro Cultural de Lagos, apresentada pela equipa de gestão da Via Algarviana, que deu a conhecer as mais importantes ações previstas nesta fase de candidatura.

Nesta sessão foram igualmente apresentados os resultados obtidos até ao momento com o projeto, e identificadas as iniciativas planeadas até ao final do ano para o município de Lagos.

Recorde-se que a Via Algarviana é um percurso pedestre de longa distância (300km), classificado como Grande Rota (GR13).

Inicia-se em Alcoutim, junto ao Guadiana, e termina no cabo de S. Vicente, em Vila do Bispo, passando pelas serras do Caldeirão e Monchique e atravessando essencialmente zonas florestais e aldeias do interior da região algarvia. Este foi um projeto nascido em 1995, pela mão da Associação Almargem, que procura contribuir para a valorização do património natural e cultural da região e para a melhoria da qualidade de vida das populações aí residentes.

Segundo a coordenadora da equipa Anabela Santos, «são necessários 14 dias para percorrer esta Rota, segmentada em 14 setores/troços, cada um com respetivo alojamento e restauração». Em BTT, uma das formas de percorrer estes trilhos, que não estava pensada no início, mas que tem ganho bastantes adeptos ao longo do tempo, são aconselháveis 5 dias para a travessia.

De acordo com Anabela Santos os principais objetivos da Via Algarviana são: promover e aumentar o turismo de natureza na região; promover os recursos naturais e culturais para o desenvolvimento sustentável e turismo responsável; dinamizar a economia local, atenuar a desertificação humana nesses territórios e atenuar a sazonalidade da região, tendo em conta que este é um produto complementar ao verão de «sol e praia», uma vez que segundo a responsável pelo desenvolvimento do projeto «os picos de visita nesta Via são exatamente no decorrer da primavera e do outono».

No que diz respeito aos troços que irão cruzar o território de Lagos pode adiantar-se que estão a ser trabalhados quatro, prevendo-se a sua conclusão até ao final do ano. Sublinhe-se que, para além destes, já atravessam o concelho duas secções desta Via (Marmelete – Bensafrim (30,0 km) e Bensafrim – Vila do Bispo (30,1 km).

Existem dois percursos pedestres na Mata Nacional de Barão de São João e que já estão incluídos no roteiro de Percursos Pedestres do Algarve. Estes percursos foram alvo do protocolo estabelecido entre a Autarquia com a Associação Almargem, para a fase 2 da Via Algarviana, visando o melhoramento da sinalética.

Atualmente o trabalho de levantamento da sinalética a implementar de acordo com as normas da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal (FCMP) e as coordenadas GPS está finalizado. Segundo a Almargem, até ao final de agosto estará acabado o projeto dos dois percursos e respetivos conteúdos e pronto para seguir para validação da autarquia e posterior homologação da FCMP.

Pode ainda adiantar-se, a este propósito, que na área da Mata Nacional, os serviços da autarquia estão a preparar a transformação do circuito de manutenção, que está a precisar de uma intervenção de reabilitação, num percurso pedestre com estações, onde os utentes poderão fazer alguns exercícios físicos propostos nos painéis que tiverem condições para ser aproveitados.

Ligação da Via Algarviana à estação da CP: já foi validada, pela Almargem, a proposta do traçado, feito o levantamento da sinalética a implementar e as coordenadas GPS.

No mês de agosto, a Associação Almargem prevê enviar o projeto da ligação à Federação e Campismo e Montanhismo de Portugal para homologação.

Percurso áudio-guiado em torno da Via Algarviana: percurso pedestre, com cerca de 4,5 Km, cultural e natural, com início previsto no Mercado da Avenida, passando pelo Centro Histórico da Cidade, pela Praia do Canavial e Ponta da Piedade até às praias que chegam ao Forte da Ponta da Bandeira. Prevê-se que o percurso esteja homologado e os conteúdos que acompanharão a viagem fechados até final do mês de setembro.

Este projeto da Via Algarviana é cofinanciado pela União Europeia (através do FEDER – Proalgarve) e por onze Câmaras do Algarve, sendo que Lagos foi umas das autarquias que apoiou o projeto desde o seu início. Conta ainda com o apoio de várias instituições públicas como a Grande Área Metropolitana do Algarve, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, Turismo do Algarve, Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade e Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal.

Fonte: Barlavento

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Coloque o seguinte código de segurança * Time limit exceeded. Please complete the captcha once again.