Silves vai ter verba de 10,9 ME para investir nas oito freguesias em 2017

0
3

O orçamento da Câmara de Silves para 2017 contempla 10,9 milhões de euros para investir em empreitadas e obras de requalificação, verba que será repartida pelas oito freguesias do concelho, disse à agência Lusa a presidente da autarquia.

O orçamento da Câmara de Silves para 2017, de 38,9 milhões de euros, aumentou 2 milhões de euros relativamente ao orçamento deste ano, que tinha sido fixado em 36,9 milhões, verba que reporta a um empréstimo contraído no ano passado e que ainda não foi investida por estarem em curso os procedimentos para o lançamento de projetos.

Segundo a presidente da autarquia, Rosa Palma, está previsto um conjunto de investimentos na ordem dos 10,9 milhões de euros, obras que, não sendo de “grande porte”, tentam corresponder às necessidades das populações, avaliadas com base num levantamento das prioridades, feito freguesia a freguesia.

“São obras efetivas, que se vão mesmo concretizar, e não meramente especulativas ou eleitoralistas”, sublinhou a autarca (CDU), notando que algumas das empreitadas estão já a decorrer.

Em São Marcos da Serra está prevista a criação de uma área de serviço para autocaravanas e de um espaço multiusos, enquanto em Messines está prevista a realização de obras para o abastecimento de água e a criação de um parque de feiras e de um terminal rodoviário.

Na freguesia de Silves, sede do concelho, serão realizados melhoramentos na zona envolvente às piscinas municipais e no centro histórico, também ao abrigo do programa Polis, acrescentou.

Para Algoz estão previstas obras de requalificação em estradas, em Tunes prevê-se o avanço da segunda fase de um espaço polivalente e, em Alcantarilha, haverá um investimento no espaço de feiras e mercados.

Em Armação de Pêra será construído um novo espaço para a Junta de Freguesia, prevendo-se ainda a requalificação de algumas ruas e a correção de problemas ao nível do escoamento de águas pluviais, concluiu Rosa Palma.

Segundo a autarca, no seu mandato já foi possível reduzir o passivo financeiro da autarquia, que era de 23 milhões quando a CDU chegou à liderança do executivo, em 2013.

“Estamos a reduzir ao longo deste mandato o passivo financeiro da Câmara na ordem dos 12,7 milhões de euros”, sublinhou.

O orçamento da Câmara de Silves foi aprovado em novembro com os votos a favor da CDU e a abstenção dos vereadores do PSD e PS.

Fonte: DiáriOnline

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Coloque o seguinte código de segurança * Time limit exceeded. Please complete the captcha once again.